Boi de piranha

Update:

A decisão da escola foi de manter o aluno no colégio.

Bom, honestamente… a esta altura e sensacionalismo da situação eu acho que foi o mais acertado a ser feito,  os pais teriam problemas sérios para recolocar o garoto numa outra escola, qdo conseguissem, ele seria isolado pelos novos colegas, sofreria represália, bulling, enfim, tudo que pode haver de mais desagradável.

Agora, os amigos da atual escola já estão solidários com ele, estão sentindo na pele a pressão, pois estão incomodados com os repórteres na porta da escola, tentando fazer que algum deles fale o nome, dê o telefone, etc… estão sendo muito assediados.

Sendo assim, o garoto ficará melhor na atual escola. Isto é bom? É, para ele.

Mais uma vez foi culpa da escola não ter tomado uma decisão antes, se tivesse feito, o garoto teria ficado anônimo, teria ido para outra escola e bola pra frente.

E no geral comofas? Sei lá, nem sei mais. Vamos dar o benefício da dúvida, apostar e acreditar que tenha sido a melhor solução. Torcer para que nenhum imbeciloidezinho resolva imitar o ato de machinho (com a certeza da impunidade) e isto se repita, sabe-se lá com qual consequência nesta vez…

Como vou orientar minha filha? Também não sei, ela deve se relacionar com ele? Não sei….Pensar, pensar…rezar, rezar… pq agora é só o que dá pra fazer.

#prontofalei

Em tempo, o comunicado foi enviado hoje as 18:21hs via e-mail. Acho que, como vai haver reação, preferiram enviar tarde, assim os mais exaltados podem se acalmar durante o final de semana e contatar a escola apenas na segunda com os ânimos mais abrandados…faz sentido até.

———————xx———————-

Talvez não tenha ficado claro, mas qdo falo expulsar é o tal “convidado a se retirar”.

Não, não acho que minha filha ficará mais segura só expulsando o garoto e também, não acho que deve-se extirpar o problema e ponto.

Concordo com todo este trabalho que deve ser feito de educação e conscientização. Mas acho que não convidar a se retirar pode abrir precedente para outros fazerem o mesmo, será que um outro garoto daqui a alguns anos não pode levar uma arma para escola, cometendo o mesmo erro idiota pois sabe que não será expulso??

Acho que todo o trabalho em relação aos alunos DEVE ser feito, mas o castigo precisa ser enérgico e categórico. Se a escola tivesse tomado esta decisão logo de cara, aliada a todas as outras de conscientização e trabalhos sobre o assunto posteriormente, talvez este caso não tivesse ido parar na mídia e este garoto e os pais não estariam passando por esta situação constrangedora, isto só aconteceu por conta da demora numa atitude da escola que deixou vários pais muito bravos, preocupados e irritados e levaram este assunto para o conhecimento geral. Em tempo, não concordo em terem feito isto.

Meninos são bem mais bocós que as meninas, muitos deles vao idolatrar a atitude dele, como já está acontecendo, meninas podem achar ele lindo pois ele fez uma loucura e ele sem a punição pode se sentir mais seguro. Como pode acontecer o oposto também. Mas como regras são regras, ele tem que arcar com a inconsequência dele.

Foi e está sendo louvável a atitude dos pais em encararem de frente esta cagada geral, se culpando muito pela negligência deles mesmos e vão acabar sofrendo as consequências através do sofrimento do menino, é parte do processo.

Só sei dizer que o caldo entornou, outros adolescentes, de outras escolas,  já estão querendo saber quem é o garoto pelo Orkut, se comunicando com os amigos e conhecidos da escola, ou seja fedeu.

Infelizmente, pois como disse não acredito que ele era um psico, mas também temos que prever o amanhã, exemplos é o que queremos passar aos nossos filhos, castigos e sofrer consequencias dos atos, são formas muito eficientes de se ensinar, é a lei da ação e reação. Neste caso a reação é de muitos pais descontentes que devem também ser levados em consideração.

Na analogia, não é sacrifício, mas tem que haver um boi de piranha. Infelizmente.

#prontofalei