O Gás…

Este provavelmente será o post de inspiração pra uma nova coluna, chamada talvez de: A doméstica e eu.

Capitulo de hoje, “O GÁS”.

gás natural2

– DÔA FERNANDA CABÔ O GÁS

– Ok, vou ligar na ultragaz e peço pra trazerem um novo.

– AHHH, TAHHH, QUE BOM NÉ QUE EU JÁ TINHA CABADO DE FAZER O LOMBO NÉ, JÁ TINHA CABADO DE FAZÊ O ALMOÇO, MAGINA CABÁ O GAS NA HORA DO COZIMENTO DA COMIDA, NO MEI DALMOÇO. EHEHEHE

– É … tá então obrigada (sempre depois dela disparar a falar eu reviro os olhos e vou saindo)

Almoçamos, obviamente esqueci de pedir o gás. No meio da tarde minha filha foi pedir pipoca pra comer assistindo um filme.

– DÔA FERNANDA MÁ NUM TEM O GÁS, SEM U GÁS NUM DÁ PRA FAZER PIPOCA, NÉ? SÓ SE FÔ AQUELA DE MICROONDA, MÁ NUM  TEM, DAÍ NUM DÁ PRA ELA COME PIPOCA NUM DÁ PRA FAZER PIPOCA NÉ??!! (Pronto este foi o ponto de maior estresse do dia dela, afinal fogão é de responsabilidade dela. Como ela ia negar a pipoca pra uma criança?)

– É , é mesmo esqueci… vou pedir já.

3 Minutos depois

– DÔA FERNANDA JÁ PIDIU U GÁS? (Nesta ocasião alguém pode me explicar pq este ser quer saber do gás? Já dei outra coisa pra criança comer, forget about pipoca, so what? Mas a tagarela tem que me interromper, claro o gás é o stress dela…)

-Não, pq? Eu tô trabalhando, tô no telefone. (fui um tanto rude)

– AHHH NUM PIDIU INDA NÃO, AHHH.

-Não, mas vai demorar, não chega na hora. Só mais tarde.

– AH MÁ VAI VIM HOJE, VAI CHEGÁ HOJE? SENÃO AMANHÃ NÉ…EU LÁ NA MINHA CASA TENHO É TREIS BUTIJÃO, AH NUM DÁ PRA FALTÁ NÉ, TEVE UM DIA DE GREVE DAÍ QUE EU TIVE QUE BUSCÁ OS BUTIJÃO LÁ EM OSASCO, FOI… NOSSA QUASE FIQUEI SEM GÁS…

O grande problema do dia era o gás, enquanto a porcaria do gás não chegou ela não sossegou, chegou o Gás…

DÔA FERNANDA , CHEGOU O GÁS NÉ, QUE BOM, JÁ PENSOU SE NUM VEM O GÁS DAI AMANHÃ NEM DAVA PRA FAZÊ ALMOÇO NÉ… EHEHE EHEHE, QDO EU FIQUEI SEM GÁS EU FUI BUSCAR LÁ EM OSASCO E EU TENHO TREIS BUTIJÃO É PRA NUM FALTA NÉ.

O que posso falar pra vcs sobre isto é : ela cozinha bem.

#prontofalei

OBS: As falas da doméstica são em caixa alta pois ela fala bem alto e gralhado mesmo. A reprodução por escrito busca ser bastante fiel à gramática.