Eu, Você e todos pela educação

Ontem eu fui no Lançamento do Projeto Todos pela Educação

Eu vou falar montes sobre isto por aqui, não apenas porque eu vou participar dele efusivamente, mas também porque ele vai até 2022.

Este é um bom prazo pra gente, (eu , você e todos nós), conseguir colocar a educação do nosso país nos trilhos.

Pode parecer chavão, mas não é não, as crianças  são o futuro do nosso Brasil, são os políticos, os professores, os médicos, administradores, cientistas, sociólogos, policiais, garis, servidores públicos etc, etc… Se hoje reclamamos da má qualidade do que temos em serviços públicos e privados, amanhã se a coisa não tomar um rumo, não será diferente.

O Todos pela Educação tem 5 metas:

Meta 1. Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola.
Meta 2. Toda criança plenamente alfabetizada até os 8 anos.
Meta 3. Todo aluno com aprendizado adequado à sua série.
Meta 4. Todo jovem com o Ensino Médio concluído até os 19 anos.
Meta 5. Investimento em Educação ampliado e bem gerido.

É o mínimo né? O básico? Então, mas não está rolando como deveria.

Aprendam mais sobre todo o projeto lá no portal: www.todospelaeducacao.com.br e acompanhem no Twitter.

Agora vem a minha parte de opinião.

Todo um sistema precisa ser melhorado, pra isto a meta 5. As outras metas devem ser trabalhadas em conjunto com a escola e em casa.

Alguém vai pensar, “ah, eu não preciso disto não, meu fiho estuda numa ótima escola particular, tem bons professores, eu tenho nível superior, blá, blá”. Errado.

Eu, você, a empregada doméstica, o gari, a médica, a catadora de papel, o advogado, o faxineiro, porteiro, o engenheiro, temos igual dever e responsabilidade para com nossos filhos. Mais ainda, nós com curso superior temos uma dupla responsabilidade, a de orientar nossos filhos e nosso próximo, com talvez menos sucesso profissional, digamos assim.

Como uma corrente, eu posso ensinar para um próximo a nescessidade de fortalecer o vínculo entre pai, filho e escola. Mostrar que: motivar, ajudar, incentivar é o mínimo que pode ser feito para manter aquela criança na escola e melhor, interessada. Consequentemente teremos um aluno mais ajustado e com um futuro mais estruturado

Isto serve pra pais com nível superior também, que justamente por conta de taaanto trabalho, terceirizam a educação dos filhos, ou para empregados domésticos, babás ou para a própria escola. Com tanto trabalho alguns não tem tempo de olhar lição, perguntar como foi a prova , a apresentação, não conhece os professores e não sabem lidar com talvez desvios de comportamento e aprendizado.

Estando junto com seu filho, dando o suporte e mostrando através de você mesmo como exemplo ou de outros, que o caminho é longo, exige esforço, mas vale a pena. Demonstrando que o período escolar é o “trabalho” da criança e tem tanto valor quanto o seu emprego. Mas importante mesmo é participar, pegar na mão, criar o laço e o interesse.

Acho que este é um projeto que mistura educação escolar e valores, valores inclusive estruturais, familiares.

Por hoje é isto.

Quem quiser divulgar  tem material de sobra disponível:

Banners e anúncios

Rádios e Podcast (spots e áudios)

Vídeos