Ó Patria Amada

Eu sou uma das pessoas menos patriotas que conheço.

Não me envergonho em dizer que não tenho orgulho de ser brasileira, não mesmo, exalto e enalteço frequentemente a Europa, sim eu queria mesmo era ter nascido por lá e ponto.

Não adianta a discussão, não vão me convencer e eu também nem discuto tentando mostrar meu ponto de vista, o porque de eu não ter orgulho de ser brasleira, nem porque eu queria viver na Europa. Isto é fato consumado, pelo menos por enquanto.

Isto não quer dizer que eu não gostaria de ser patriota, claro que eu gostaria, eu gostaria de acreditar e muito em nosso país, eu gostaria de receber dele, de seus governantes e do povo o mesmo que eu conscientemente ofereço.

Gostaria de bater no peito e dizer sou “Brasileira com muito orgulho, com muito amor”, mas não… é mentira.

Nesta época de copa, apesar de também não ligar muito pra futebol estou procurando incentivar minhas filhas a torcerem, curtirem e vibrarem.

Hoje minha filha de 7 anos estava quietinha lendo e tentando decorar o Hino Nacional.

Fui lá e cantei com ela, achei o máximo o interesse em saber e decorar o hino, lembro de quando nas escolas pelo menos nas datas comemorativas hasteávamos a bandeira, isto tinha que ainda existir, bem como a sustentação da “Educação Moral e Cívica”,  a civilidade ensinada na comunidade escolar, hoje em dia tem muitos pais que não ensinam civilidade e o espírito de viver em comunidade, todos são muito centrados em seu próprio umbigo, em seu próprio mundo, em seu próprio “DS XI”.

EMC se faz muito mais necessária hoje do que nos meus tempos de criança.

Muito dos supostos patriotas que vejo hoje são hipócritas, patriotismo não é amar a terra, as praias, as matas, isto eu amo e me orgulho, este país é fantástico e muito privilegiado. Ser patriota para mim é ter cidadania, honestidade, gentileza e fazer, no grande geralzão, a coisa funcionar em nosso país em TODOS os segmentos.

Óbvio que 100% é muita utopia, mas eu queria ter educação, saúde, segurança e vida digna para TODOS os brasileiros, aí eu teria orgulho e bateria a mão no peito e diria que sou brasa com muito orgulho.

No fundo eu queria ser patriota, mas não me deixam…no fundo quero estar errada, queria ter aquela esperança do país do futuro, mas será que eu alcanço este futuro, será que algum tataraneto vai conseguir?

Cantei o hino assimilando cada palavra e fiquei emocionada, mas triste…

Queria que fosse diferente, queria ter um William Wallace ou um Rob Roy, os escoceses sim, estes são os mais patriotas que conheço, mas eles tem lá uma história mais antiga, mais cheia de castelos e highlanders.

Enfim, não consigo me encantar, estragaram nossa história, estragam nosso patrimônio, estragam nossas raízes, estragam tudo…pra nada…

Antes que me digam que eu tenho então que ir a luta e ajudar , pintar a cara e votar em ciclano ou beltrano, que revolução dita em Blog não leva a nada, pode não levar mesmo, definitivamente não vou liderar nenhum movimento cara pintada,  faço apenas uma pequena parte que é repassar meus conceitos aos meus conhecidos, ensinar minhas filhas e ter respeito total ao próximo, a minha cidade, a minha comunidade.

À minha Pátria amada Brasil,  eu diria que amor é caminho de mão dupla, eu não consigo amá-la por nós duas, preciso que ela me ame também.

#prontofalei

Foto de Arthur Soares

Parte I

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da pátria nesse instante.
Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Parte II
Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!
Do que a terra, mais garrida,
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
“Nossos bosques têm mais vida”,
“Nossa vida” no teu seio “mais amores.”
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
- “Paz no futuro e glória no passado.”
Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

About these ads